O crescimento do mercado de cosméticos no Brasil

País vem mostrando aumento considerável no setor

Atualmente, o Brasil ocupa a 3ª posição no ranking mundial de consumo de produtos de beleza e a cada ano que passa se aproxima mais dos Estados Unidos e Japão, os dois líderes mundiais neste setor. Segundo pesquisas realizadas recentemente, o mercado brasileiro corresponde a 7,1% do consumo mundial, ocupando a 2ª posição nas categorias de produtos depilatórios, desodorantes, perfumes, produtos masculinos e de proteção solar. Na 3ª posição estão os produtos de higiene, oral, infantis e para os cabelos. Em 4º, os produtos para banho e por último, em 5º as maquiagens. Diante disso podemos perceber o crescimento do mercado de cosméticos no Brasil.

Crescimento projetado

O crescimento do mercado de cosméticos no Brasil já é bastante visível. Para o ano de 2018, é projetado um crescimento de cerca de 7,5% em seu faturamento, podendo chegar a R$ 118,2 milhões, impulsionado pela recuperação da economia após a forte crise. Entre as categorias em crescimento é possível citar perfumaria e cremes hidratantes, que seguem em destaque de vendas.

Mesmo com a diminuição da crise econômica no país, o setor não recuperou totalmente seu desempenho, mas conseguiu uma ótima retomada no ano passado. O consumidor ainda possui um comportamento tímido e é visto como um desafio para as marcas, porém, a melhora nas condições de crédito e a redução da inflação vêm influenciando de maneira positiva ao público, uma vez que os preços passaram a ser acessíveis e estar de acordo com a disponibilidade de renda cada um.

O ano de 2017 foi considerado um ano bastante difícil, mas que aos poucos foi evoluindo e acompanhando os indicadores econômicos. O reflexo da concorrência entre as marcas passou a ser visto com maior frequência e também das promoções realizadas pelos fabricantes dos produtos nas lojas.

O cenário para 2018

O cenário de crescimento do mercado de cosméticos para 2018 é positivo, e não pretende deixar que as eleições causem apreensão ou impactos no setor, mais uma vez. Ao contrário do que dizem algumas pesquisas, a tendência é de que os consumidores voltem a adquirir as marcas que utilizavam antes da crise.

Com o crescimento do setor, as oportunidades também aumentam. Hoje já existem diversas opções de se tornar um revendedor de produtos de beleza. Cabe apenas a pessoa avaliar as propostas diferentes que o mercado oferece, analisar os riscos envolvidos, investimentos iniciais e assim tomar a decisão que mais adequada.